PCVB

Version in English I

Palácio Amarelo - Câmara Municipal

Voltar

Visitação: Diariamente, das 10h às 17h. Tel: (24) 2291-9200. Mediante agendamento para grupos. Entrada Franca.

O prédio, originalmente de um andar, foi construído pelo camarista de dom Pedro II, José Carlos Mayrink. Foi vendido pela viúva deste ao Barão de Guaraciaba, em 1891, que em 1894, o vendeu para a municipalidade para ser a sede da Câmara Municipal de Petrópolis. O Presidente da Câmara que o adquiriu, Hermogênio Silva, mandou fazer o grande salão, cujo teto de estuque foi executado pelos escultores Henrique Levy e José Huss, em 1895, sendo a pintura artística dos tetos concluída em 1896.

Foi residência do Conselheiro Carlos Mayrink e do Barão de Guaraciaba. Em 1894, foi adquirido pela municipalidade e hoje é sede da Câmara Municipal de Petrópolis.

O Barão começou, então a sofrer uma pressão incomensurável para vender o prédio. A Câmara, para desalojá-lo, autorizou a instalação na praça de um mercado público. Como nada disso deu certo, a Câmara resolveu então em 1894, construir um prédio exatamente na praça. E o Barão se deu por vencido. A escritura foi assinada em 05 de julho.

As obras de adaptação do prédio só terminaram em junho de 1897, muito embora desde 31 de janeiro a Câmara já funcionasse no seu novo endereço. O autor do projeto provavelmente é Harald Bodtker, cuja a personalidade era completamente desconhecida.

A parte mais famosa é a decoração da sala das sessões, considerada como a mais bela do gênero, também chamada de Salão Hermogênio Silva. O seu decorador foi o também escultor Henrique Levy, assim como os tetos do vestíbulo e do Salão Nobre foram pintados por José Huss.

Na parte exterior, em sua praça, o chafariz da águia foi construído em 1899 por Heitor Levy e ajardinada em 1897 por Carlos Júlio Mayer e o projeto alterado em 1944 por Burle Marx. O seu aspecto atual já sofreu algumas adaptações.